infecção urinária: capa

A infecção urinária feminina é uma condição frequente, dados estimam que uma mulher a cada três terá pelo menos um episódio durante a vida. Isso ocorre principalmente por causa da anatomia do corpo feminino que proporciona maior proximidade da uretra, o canal condutor da urina, ao ânus e à vagina.

Ainda, de 30% a 50% das mulheres serão acometidas pela infecção do trato urinário recorrente (ITUr), ou seja, pela presença de dois ou mais episódios da condição em seis meses, ou então, três ou mais episódios em um ano após a cura da primeira infecção, o que prejudica muito a qualidade de vida.

Ficou interessado e quer saber mais? Para isso, continue ligado(a) na leitura do conteúdo! Aqui você aprenderá o que é infecção urinária feminina, quais são os grupos de risco para o desenvolvimento da condição, assim como os sintomas, as possíveis causas, os tratamentos e as formas de prevenção.

O que é infecção do trato urinário (ITU)

Segundo a Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN), quando há quantidades superiores a 100.000 unidades de colônias bacterianas por mililitro de urina (ufc/ml), tem presença de infecção do trato urinário. Essa pode apresentar sintomas ou não e, nesse último caso, recebe o nome de “bacteriúria assintomática”.

Há dois tipos de ITU:

  • Cistite: quando a infecção acomete somente o trato urinário baixo, ou seja, a bexiga;
  • Pielonefrite: quando a infecção afeta também o trato urinário superior, ou seja, os rins.

A infecção do trato urinário pode ocorrer em todas as faixas etárias. No entanto, durante a vida adulta, a incidência de ITU aumenta e o predomínio no sexo feminino se mantém. Como visto, isso se dá, sobretudo, devido a anatomia do corpo das mulheres.

Grupos de risco de infecção urinária feminina

Como mencionado, o sexo feminino está sob risco mais elevado de desenvolvimento de ITU e isso se explica em razão das características da anatomia do corpo das mulheres, em que há maior proximidade entre o ânus e a uretra e porque a uretra feminina é mais curta que a masculina.

Além disso, segundo a Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia, principalmente em quadros recorrentes, outros fatores de risco estão relacionados ao aparecimento de ITU, como mulheres com vida sexual ativa, incontinência urinária, disfunções miccionais e fatores obstrutivos.

A gestação se associa a redução do fluxo normal da urina no trato genital inferior e superior e, portanto, grávidas estão dentro do grupo de risco também, seja por dificuldades de esvaziamento associadas à compressão pelo útero ou pelo peristaltismo reduzido ou leve dilatação ureteral.

Ainda, a menopausa leva a grandes mudanças no organismo feminino e, com elas, o aumento do risco de ITU. Até mesmo mulheres que não sofriam de infecções urinárias de repetição quando mais novas, podem começar a sofrer desse problema quando idosas.

Sintomas de infecção urinária

Os sintomas de infecção urinária feminina dependem de onde a bactéria se instala. Quando os rins são afetados, por exemplo, há complicações mais sérias, podendo causar febre alta, dores nas costas, náuseas e vômitos. No entanto, as principais queixas gerais são:

  • Urinar várias vezes em pequena quantidades (polaciúria);
  • Dor ao urinar (disúria);
  • Sensação de peso ou dor na pelve;
  • Urina turva ou escura;
  • Presença de sangue na urina.

Causas da infecção urinária

Na maior parte das vezes, a causa da infecção urinária é bacteriana, mas pode ser provocada por fungos também. De acordo com a SBN, quando adquirida fora da área hospitalar, 70% a 85% dos casos de ITU são causados pela bactéria Escherichia coli, que se encontra normalmente no trato gastrointestinal inferior.

Tratamento da infecção urinária

A cistite, se não tratada adequadamente, tem tendência a evoluir para pielonefrite. Essa, por sua vez, é considerada grave, sendo capaz de levar à sepse e ao óbito, inclusive. Por isso, além de acabar com os incômodos diários, é muito importante tratar corretamente a ITU para não chegar a casos extremos.

O remédio para infecção urinária pode ser o antibiótico, entretanto, o médico é quem deve avaliar cada quadro. Caso você tenha os sintomas apresentados anteriormente, consulte esse profissional de saúde. Em algumas situações, também são receitados analgésicos para aliviar as dores e a ardência ao urinar.

Quem tem infecção do trato urinário recorrente deve se atentar ao uso de antibióticos de forma constante. Esses medicamentos são capazes de destruir a microbiota e causar prejuízos sérios à saúde a longo prazo e até resistência bacteriana. Alternativas naturais para o tratamento auxiliar e prevenção são ótimas opções.

Como prevenir a infecção urinária

  • Beber bastante líquido, de preferência água;
  • Não reter a urina;
  • Urinar após as relações sexuais para esvaziar a bexiga e diluir a urina;
  • Corrigir alterações intestinais como diarreia ou constipação;
  • Higienizar-se após urinar para evitar que as bactérias se acumulem;
  • Usar preservativo durante a relação sexual.

Ainda, estudos relatam que o consumo de cranberry pode contribuir tanto com a prevenção quanto com o tratamento auxiliar para a ITU, inclusive, ele têm sido indicados na ginecologia natural. Conheça os Benefícios do Cranberry para Infecção Urinária clicando aqui!

Gostou do conteúdo?

Caso tenha ficado com dúvidas ou queira deixar uma sugestão, comente ao final do artigo! Ficamos felizes com a sua contribuição e logo nossa equipe responsabilizada irá respondê-lo(a)!

Siga acompanhando o Blog da Ocean Drop para ficar por dentro de mais assuntos sobre nutrição, bem-estar e saúde. Toda a semana produzimos conteúdos novos para deixar você informado. Até a próxima!