como escolher a melhor marca de magnésio

O magnésio é um nutriente muito importante para a nossa saúde e bem estar geral, já que atua em mais de 300 reações metabólicas em nosso organismo.

A deficiência do mineral está relacionada a um grande número de distúrbios neurológicos, cardiovasculares, renais, gastrointestinais e musculares.

No entanto, estudos epidemiológicos mostram que a sua ingestão está abaixo do recomendado em grande parte da população.

Devido a isso, o suplemento de magnésio está entre um dos mais prescritos dentre todos os complementos nutricionais.

Existem muitos tipos no mercado – e a dúvida entre os consumidores sobre como escolher a melhor marca de magnésio é frequente.

Diversos critérios devem ser levados em conta e, para facilitar a você, fizemos este conteúdo! Fique ligado na leitura e saiba tudo sobre o assunto!

Funções do magnésio no organismo

Como visto, o magnésio atua em mais de 300 reações metabólicas no organismo, e essa informação está relatada no estudo Aspectos Metabólicos e Nutricionais do Magnésio, publicado em 2015.

O mineral auxilia na formação de ossos e dentes, atua no metabolismo energético e de todos os macronutrientes (proteínas, carboidratos e lipídeos) e, ainda, tem participação no equilíbrio dos eletrólitos.

Também possui ligação com o funcionamento dos músculos, transmissão e atividade neuromuscular e processos de divisão celular, responsáveis pela regeneração de alguns órgãos, por exemplo.

Benefícios do consumo de magnésio

Além da importância da participação do magnésio em todas as funções citadas, o seu consumo está relacionado a diversos outros benefícios relatados em estudos científicos. Veja alguns deles a seguir:

Critérios para a compra da melhor marca de magnésio

Agora que você já sabe tudo o que o consumo de magnésio pode oferecer à sua saúde, descubra os critérios a serem levados em conta na hora da compra de um suplemento. Separamos 8:

critérios para a escolha do magnésio: infográfico

1. Tipo de magnésio e absorção

Existe uma infinidade de opções e variações de magnésio que podem ser utilizadas como suplemento alimentar. Duas opções encontradas em produtos nacionais são o óxido de magnésio e o magnésio quelato.

O óxido de magnésio apresenta alta estabilidade, mas solubilidade em água diminuída – o que acaba interferindo em sua biodisponibilidade e absorção. Por isso, as marcas que o utilizam acrescentam vitamina B6, que potencializa a absorção intestinal.

Nesse caso, o suplemento também apresenta os benefícios decorrentes da atuação da vitamina B6 no organismo. Ela auxilia na formação das células vermelhas do sangue, contribui para o fortalecimento do sistema imune, entre outros.

O magnésio quelato, também chamado de bisglicinato, é uma forma mais biodisponível e absorvível e, por isso, não necessita do acompanhamento de vitamina B6 para otimizar sua absorção, no entanto também não apresenta seus benefícios.

2. Método de administração

Existem variações nos formatos dos suplementos de magnésio disponíveis no mercado. Elas são adaptadas às preferências e necessidades de cada indivíduo: pó, gotas, cápsulas e comprimidos. Conheça mais sobre:

: para o consumo, recomenda-se dissolver todo o conteúdo em  água fria, mexer bem e guardar em um recipiente de vidro com tampa na geladeira. O consumo da solução deve ser feito em até 30 dias e o gosto é amargo.

Gotas: indica-se ingerir as gotas dissolvidas em água, preferencialmente em jejum, devido a absorção ser mais rápida. Algumas marcas tem opções de sabores, mas, assim como o pó, geralmente possuem gosto mais amargo.

Cápsulas e comprimidos: esses formatos apresentam sabor mais aceitável e são considerados mais fáceis de suplementar magnésio. Isso porque o gosto não é perceptível na hora do consumo e também são mais práticos.

3. Concentração

A concentração de magnésio refere-se a quantidade do mineral no suplemento. Ela tem relação direta com o %VD, isso é, o percentual de valor diário recomendado com base em uma dieta de 2000 kcal.

O ideal é que você escolha um suplemento de magnésio que tenha, pelo menos, 100%VD. Mas lembre-se: em grupos especiais esse valor pode mudar. Consulte um profissional de saúde para saber a sua recomendação ideal.

4. Fonte

É preciso estar atento quanto à origem de qualquer alimento ou suplemento – e com o magnésio não é diferente. A fonte está relacionada diretamente com a qualidade e a segurança do produto para o consumo.

As águas do mar apresentam grandes quantidades de magnésio, e é aí onde ele se encontra nos níveis mais elevados de pureza. Essa é umas das melhores fontes, pois o processo para a captação também exige qualidade.

5. Isenção de ingredientes de origem animal

A adoção ao veganismo vem crescendo no mundo. Os fatores que contribuem para isso são a importância com a natureza e também o respeito com todos os animais do planeta.

Suplementos de magnésio veganos existem e são a opção ideal para quem deseja obter todos os benefícios do mineral ou suprir sua carência nutricional, ao mesmo tempo que possui identificação com o estilo de vida do veganismo.

6. Embalagem

Um detalhe relevante, que muitas vezes acaba sendo esquecido, é a embalagem do produto. Você sabia que as embalagens de plástico podem conter bisfenol-A (BPA), que causa prejuízos à saúde?

Segundo a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia do Estado de São (SBEM-SP), o BPA aumenta a predisposição de alterações nos hormônios da tireoide e proliferação das células de gordura, além de outras complicações.

Ele pode migrar para o conteúdo da embalagem apenas com mudanças de temperatura. Fique atento e procure essa informação! O melhor é sempre escolher produtos com embalagem de vidro para não correr riscos.

7. Quantidade de suplemento

A quantidade de suplemento é mais um critério importante para você observar e comparar com o preço do produto. Ela também tem relação com o tempo de uso do magnésio, e pode ser observada em número de cápsulas, por exemplo.

8. Preço

Agora que você já aprendeu a avaliar o tipo, método de administração, concentração, fonte, isenção de ingredientes de origem animal, embalagem e quantidade de suplemento, está apto para decidir o melhor custo x benefício.

Lembre-se de levar em conta todas as questões abordadas, que tem relação direta com a qualidade e a segurança para o consumo do suplemento de magnésio. Elas são determinantes na hora do preço do produto.

Comparação entre algumas marcas de magnésio nacionais

Para facilitar mais ainda, fizemos uma tabela com algumas marcas de magnésio vendidas no mercado brasileiro. Confira abaixo:

melhor marca de magnésio: comparação entre marcas nacionais

Gostou do conteúdo?

Agora você já sabe como escolher a melhor marca de magnésio!

O portfólio da Ocean Drop é exclusivo e oferece benefícios complementares para você viver a máxima reconexão com os oceanos.

Nosso Magnésio Marinho é proveniente da água filtrada do mar e fonte segura desse mineral com a presença de vitamina B6, que otimiza sua absorção!

Ele é produzido através de um processo biotecnológico extremamente avançado para a captação de águas profundas, que garante extrema pureza.

Afim de oferecer praticidade, o método de administração do suplemento é feito através da ingestão de 2 cápsulas ao dia.

A nossa embalagem contém 120 cápsulas (quantidade para 2 meses) e é de vidro com selo eureciclo 200%.

Além disso, o custo x benefício é incrível: investindo R$ 1,32 ao dia, você pode ter todos os benefícios aqui apresentados!

Todos os produtos da Ocean Drop são certificados pela Anvisa, possuem produtor reconhecido, não contém agrotóxicos e não sofrem modificação genética!

Nossos superalimentos são veganos, somos amigos do meio ambiente e parte dos nossos lucros são destinados ao tratamento dos oceanos.

Confira o Magnésio Marinho em nosso site clicando aqui!

Caso tenha ficado com alguma dúvida, deixe nos comentários. Nossa equipe especializada estará disponível para lhe ajudar!

Não se esqueça de continuar acompanhando o blog da Ocean Drop para ficar pode dentro de mais assuntos como este!

Conteúdo escrito por Suelen Costa. Nutricionista graduada pela Universidade Federal de Pelotas e pós-graduanda em Nutrição Funcional.