Ômega 3 na Gravidez — Conheça 5 Benefícios e 1 Cuidado

Ômega 3 na Gravidez — Conheça 5 Benefícios e 1 Cuidado

Você sabia que o Ômega 3 na gravidez pode trazer benefícios não só para você, mas também para o seu bebê?

A gestação é um dos momentos mais importantes na vida de uma mulher. Neste período, a futura mamãe se preocupa também com a nova vida que está gerando, buscando cuidar melhor do seu bem-estar e da sua alimentação.

O Ômega 3 pode ajudar a reduzir a pressão sanguínea, importante para amenizar problemas circulatórios e a hipertensão gestacional. Além disso, melhora o funcionamento cardiovascular e age como um anti-inflamatório para a mamãe.

Pode auxiliar, ainda, na redução dos partos prematuros de origem espontânea, no desenvolvimento cerebral, na construção da retina do bebê e na prevenção das alergias infantis, muito comuns nos primeiros anos de vida.

Mas para que se obtenham todos esses benefícios de forma segura, é preciso ficar atento à fonte de ingestão e a quantidade recomendada!

Assista o vídeo abaixo explicando tudo sobre o Ômega 3 DHA!

O que é Ômega 3?

O Ômega 3 é um ácido graxo essencial, que não é fabricado pelo nosso corpo. Ele se divide em três tipos: ácido docosahexaenoico (DHA), ácido eicosapentaenoico (EPA) e ácido alfa-linolênico (ALA).

  • DHA — essencial para o desenvolvimento fetal, tem ação antioxidante e favorece a cognição e conexões entre os neurônios, beneficiando as funcionalidades do cérebro;
  • EPA — tem ação anti-inflamatória e auxilia na saúde do coração e na circulação sanguínea;
  • ALA — pode ser convertido em DHA ou em EPA depois de ser ingerido. Porém, essa conversão é limitada, porque as enzimas também são usadas pelo corpo para o funcionamento de outras funções metabólicas.

Todos esses ácidos graxos são importantes para o corpo durante e depois da gestação. Como o nosso organismo não é capaz de produzi-lo naturalmente, é necessário que a nossa dieta contenha fontes regulares desse nutriente essencial.

Mas para que serve o Ômega 3? Como este nutriente afeta a criança durante o período de gestação?

Os benefícios do Ômega-3 na gravidez e após a gestação

Recentes pesquisas indicam que os ácidos graxos poli-insaturados são nutrientes essenciais para o desenvolvimento do recém-nascido. Neste período, o Ômega 3 atua na formação de todas as membranas celulares do sistema nervoso.

A acumulação do DHA começa no útero e passa para o bebê pela placenta, oferecendo os seguintes benefícios:

Olhando todos esses benefícios do consumo do Ômega 3 na gravidez, para a criança e para a mãe, fica claro que esse nutriente não pode faltar na dieta durante a gestação, não é mesmo?

Fontes e recomendação diária de Ômega 3 na gravidez

O Ômega 3 é encontrado naturalmente em peixes de águas frias (salmão, anchova, atum), mariscos e algas marinhas — fontes mais puras desse tipo de gordura.

É possível encontrar o ácido graxo também nas sementes de linhaça e  chia, nas castanhas e nozes e nos óleos vegetais, como azeite, óleo de soja e canola.

Ainda, o ácido alfa-linolênico (ALA) é encontrado em folhas de coloração verde-escura, como agrião, couve, alface, espinafre e brócolis.

Vale lembrar que nosso organismo converte o ALA em DHA e EPA de forma ineficiente e, por isso, não podemos considerar as hortaliças fontes muito boas de Ômega 3.

Durante a gestação, a quantidade de Ômega 3 que o corpo necessita aumenta. Por isso, o consumo deve ser maior, garantindo assim que não falte para a mãe e para o bebê.

É recomendado que as gestantes consumam, por dia, no mínimo, 200 mg e, no máximo, 3 g desse nutriente – independentemente da fonte, como peixes e/ou os suplementos.

A quantidade exata deve, entretanto, ser definida pelo seu médico ou nutricionista de acordo com as suas necessidades, peso, idade e condições de saúde.

Cuidados no consumo de Ômega-3 na gravidez e fontes recomendadas

Há uma grande preocupação com o consumo de peixes ou suplementos provenientes desses animais pelas gestantes. Isso porque, existem riscos de contaminação, como com metais pesados devido à poluição dos oceanos.

Um recente estudo constatou que 50% dos peixes da costa brasileira apresentaram concentrações de mercúrio acima do limite máximo recomendável para humanos.

Além disso, existe muita chance de os animais criados em cativeiro apresentarem um baixo teor de DHA e serem, consequentemente, insuficientes para o consumo do Ômega 3 na gravidez.

Alguns agentes contaminantes perigosos presentes nos peixes podem levar a problemas neurológicos, imunológicos e hormonais a longo prazo, principalmente para a criança. Fique atento!

DHA de Alga – a solução de Ômega 3 segura para as gestantes

As microalgas se destacam, pois fornecem grandes quantidades de Ômega 3 na forma ativas de DHA! Os peixes, inclusive, são ricos em DHA justamente por se alimentarem de tais algas marinhas.

Além de serem uma fonte vegana de Ômega 3 de qualidade, são produzidos de forma sustentável e garantem segurança à gestante, pois são livres de toxinas prejudiciais.

Sem dúvidas, uma ótima alternativa 100% vegetal e isenta de toxinas para se consumir Ômega 3 na gravidez é com a suplementação de DHA proveniente de algas.

Pensando nisso, a Ocean Drop foi pioneira e lançou um Ômega 3 DHA, 100% vegetal, extraído de microalgas e importado dos EUA!

Nossa suplementação contém 200mg de DHA em cada cápsula, que é a dosagem mínima de Ômega 3 na gravidez, para que se possa obter todos os benefícios.

Você pode conferir todas as análises de contaminantes, realizadas por laboratórios certificados, em nossa plataforma de qualidade!

Conheça o Ômega 3 vegano da Ocean Drop!

Para mais artigos, confira o Blog da Ocean Drop!

Ficou com dúvida?

Tire suas dúvidas que iremos responder o mais rápido possível