polivitamínico natural: capa

Existe polivitamínico natural? Diferentemente do que muitas pessoas pensam, esse tipo de complexo é resultado da união de algumas vitaminas e minerais sintéticos. Há muita procura no mercado por esse tipo de suplemento e essa questão importante costuma ser esquecida.

Dentre os fatores que justificam o interesse pelo consumo, está o aumento da preocupação com a saúde, ao mesmo tempo da presença da dificuldade em manter uma alimentação equilibrada. Além disso, o desejo por um corpo enquadrado em padrões estéticos também é responsável.

Mas será que as famosas vitaminas de “A a Z” são tão boas quanto prometem? Para explicar mais sobre o assunto a você, fizemos este conteúdo! Aqui vamos mostrar algumas diferenças entre polivitamínicos sintéticos e outros tipos de suplementos naturais. Boa leitura!

Polivitamínico natural?

Como mencionado, os polivitamínicos, também chamados por complexo vitamínico, suplemento vitamínico, ou, ainda, multivitamínicos, são constituídos por vitaminas e minerais sintéticos. Ou seja, polivitamínico natural não existe!

Para começar, a produção desses tipos de nutrientes acontece por meio de reações químicas industriais, o que faz com que eles não tenham as mesmas propriedades de fontes naturais e possam não ser muito bem absorvidos pelo corpo.

Ainda, a suplementação sintética quando comparada com a natural, costuma ficar para trás em questões ambientais. Isso porque os consumidores de produtos naturais têm maior relação com uma consciência ecológica, exigindo produtos sustentáveis.

Assim, os complementos de vitaminas e minerais naturais normalmente são produzidos através de processos que não causam impactos no meio ambiente. Para fazer a escolha certa do seu suplemento, é de extrema importância que você opte por uma empresa de confiança.

A dica é conferir todas as questões abordadas e escolher um produto que seja bem avaliado. A seguir apresentaremos o que são os suplementos naturais conhecidos como superalimentos e mostraremos alguns exemplos interessantes.

O que são superalimentos?

A partir do nome já é possível deduzir: os superalimentos apresentam composição diferenciada e elevada de nutrientes, além de outras substâncias benéficas, em relação a maioria dos alimentos comuns. Confira 3 exemplos:

1. Spirulina

A spirulina (Arthrospira platensis) é uma cianobactéria conhecida mundialmente pelo seu poder nutricional. Esse foi um dos motivos pelo qual recebeu o título de “O Melhor Alimento para o Futuro” pela Organização das Nações Unidas (ONU).

Ela contém grande quantidade de ficocianina, uma substância com propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes, assim como clorofila, que tem a capacidade de eliminar toxinas prejudiciais à saúde, por exemplo.

Também chamada de alga-azul, apresenta todos os aminoácidos essenciais na composição, ou seja, todos aqueles que precisamos consumir através de alguma fonte alimentar, já que o corpo não é capaz de sintetizar sozinho.

Conforme relatou um estudo, a spirulina contém teor excepcionalmente alto de vitamina B12 e é uma boa fonte de fósforo, betacaroteno, ferro e cálcio. Ainda, cerca de 7% do seu conteúdo é composto por ácidos graxos essenciais

2. Cúrcuma

A cúrcuma (Curcuma longa) é um rizoma originário da Ásia, milenarmente conhecido por oferecer vitalidade. Tal benefício é proporcionado através de suas propriedades medicinais, presentes em sua incrível composição.

A principal substância ativa do superalimento é a curcumina. Ela desempenha efeitos benéficos contra a inflamação e também ajuda a combater o estresse oxidativo, já que possui alto poder antioxidante.

Também conhecida como açafrão-da-terra, nos suplementos à base do rizoma são encontrados quantidades interessantes de fibra alimentar, minerais, como magnésio, fósforo, potássio e vitamina E.

Há diversos estudos científicos sobre os efeitos da cúrcuma e, entre eles, está relatado a contribuição para a eficácia do sistema cognitivo, favorecendo a memória, e a ajuda para diminuir os sintomas pré-menstruais.

3. Chlorella

A chlorella (Chlorella pyrenoidosa) é uma microalga verde que apresenta tal coloração devido a presença marcante de clorofila. Ela é um dos alimentos com maior quantidade da substância na composição, segundo um estudo de revisão.

A função principal da clorofila, como mencionado, é agir na eliminação de substâncias tóxicas. Para isso, é recomendado consumir chlorella 30 minutos antes das principais refeições e também antes de dormir.

Ainda, a chlorella apresenta outros nutrientes em seu conteúdo, como muitas vitaminas, incluindo vitamina B3, C e E, e minerais, como fósforo e potássio. O Fator de Crescimento Chlorella é um complexo exclusivo da microalga e é responsável por alguns benefícios dela.

Você sabia que toda essa incrível composição fez com que a chlorella fizesse parte de viagens espacias? É por isso também que ela vem ganhando fama cada vez mais entre os consumidores que procuram complementos para beneficiar a saúde.

Gostou do conteúdo?

Agora você já sabe que polivitamínico natural não existe! A melhor opção para complementar seu cardápio com vitaminas e minerais naturais – na forma de suplementos – é através do consumo de superalimentos!

Você sabia que a Ocean Drop e a Bloom Bits são empresas especializadas em superalimentos do mar e da terra?

Ambas têm todos os complementos nutricionais certificados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), com produtor reconhecido, sem agrotóxicos e sem sofrer modificação genética!

Ficou interessado nos superalimentos citados? Você encontra a Super Spirulina, Super Cúrcuma e Super Chlorella em nosso portfólio exclusivo!

Para acessar a nossa loja, entre em nosso site aqui! Caso tenha dúvidas, deixe nos comentários, nossa equipe especializada responderá!

Siga acompanhando o blog da Ocean Drop para ficar por dentro de mais assuntos sobre saúde, beleza e bem estar! Até a próxima!