Vitamina D: para que serve, quanto consumir e onde encontrar

Você sabe para que serve a vitamina D? Antes de mais nada, entenda que ela é considerada um nutriente extremamente importante para a saúde. Sua função mais conhecida está relacionada à saúde dos ossos.

A vitamina D também é responsável por diversas atividades que acontecem no corpo humano, possuindo participação relevante no sistema imunológico, cardiovascular e muscular. Além disso, o consumo adequado dessa vitamina lipossolúvel contribui com a fertilidade, o controle da diabetes e uma gravidez mais segura.

Então, quer entender mais para que serve a vitamina D, também conhecida como a vitamina do Sol? Continue a leitura! Fizemos um guia completo para você ficar por dentro de tudo sobre o assunto!

Índice

  • O que é vitamina D
  • Para que serve a vitamina D
  • 8 benefícios da vitamina D
  • Quanto consumir de vitamina D
  • Fatores de risco para a deficiência de vitamina D
  • Problemas decorrentes da deficiência de vitamina D
  • O excesso de vitamina D faz mal?
  • Onde encontrar a vitamina – Melhores fontes

O que é vitamina D

Assim como a vitamina A, E e K, a D é considerada uma vitamina lipossolúvel. Diferente das hidrossolúveis, esse tipo tem maior durabilidade de estoque no organismo e é melhor absorvido na presença de gordura.

A vitamina D é completamente diferente da maioria das outras vitaminas, já que é apontada como um hormônio esteroide. Isso ocorre, pois ela é produzida principalmente a partir do colesterol quando há exposição da pele aos raios solares. Por isso, o nutriente também é conhecido como vitamina do Sol.

Existem duas principais formas dietéticas de vitamina D:

  • vitamina D2 (ergocalciferol): presente em algumas plantas, cogumelos e leveduras;
  • vitamina D3 (colecalciferol): encontrada em alguns alimentos de origem animal, como peixes gordurosos e gema de ovo.

Para que serve a vitamina D

A vitamina D é um nutriente que nosso corpo utiliza em muitos processos vitais, sendo assim, ela desempenha múltiplas funções importantes no organismo, como, por exemplo:

  • realiza a regulação da concentração de cálcio e fósforo;
  • participa do sistema imunológico, cardiovascular e muscular;
  • controla a glicemia (açúcar no sangue).

8 benefícios da vitamina D

Agora que você já sabe para que serve a vitamina D, pode entender melhor sobre os benefícios do consumo, que vão além de manter as funções básicas do organismo. Conheça melhor sobre 8 deles logo abaixo:

1. Ossos

A vitamina D é um importante regulador do metabolismo ósseo, principalmente porque ajuda na absorção de cálcio pelo organismo. Esse mineral é o responsável por fortalecer a estrutura óssea, então é vital que haja um consumo adequado de ambos nutrientes para que a saúde dos ossos fique em dia. 

2. Coração e músculos

Estudos científicos relatam que há maior risco de quedas e fraturas quando a vitamina D está em deficiência no organismo. Isso ocorre, em parte, por causa da fraqueza muscular. Quanto ao coração, o nutriente é indispensável para o controle das contrações e para bombeamento de sangue para todo o corpo

3. Disposição

A sensação de fadiga e cansaço constante pode ter muitas causas – e a deficiência de vitamina D é uma delas. Caso você esteja sofrendo de indisposição, pode estar apresentando um sinal de deficiência de vitamina D. Tomar suplementos com o nutriente pode ajudar a melhorar os níveis de energia.

4. Sistema imunológico

A vitamina D ajuda a aumentar a imunidade para que você seja capaz de combater vírus e bactérias que causam doenças com maior eficácia. O nutriente tem ação sobre a regulação e a diferenciação de células importantes do sistema imunológico, como linfócitos, macrófagos e células natural killer (NK).

Continue a leitura sobre o tema em: Melhor Suplemento para Imunidade – 9 Ingredientes Essenciais

5. Regulação do açúcar no sangue

Níveis baixos de vitamina D estão relacionados a uma disfunção chamada resistência à insulina, que resulta em acúmulo de glicose (açúcar) no sangue, levando ao diabetes tipo 2. Por isso, estudos sugerem que a vitamina D deve ser um fator considerado tanto na prevenção quanto no tratamento da doença.

6. Gravidez

Uma publicação da Revista Paulista de Pediatria destacou que a deficiência de vitamina D é frequente em gestantes de alto risco e seus filhos. Manter os níveis adequados do nutriente é uma medida para reduzir morbidades na gestação e lactação e um posterior impacto no feto, recém-nascido ou criança.

7. Doenças autoimunes

A ciência têm relacionado a deficiência de vitamina D com várias doenças autoimunes, incluindo diabetes, já mencionada, esclerose múltipla, doença inflamatória intestinal, lúpus e artrite reumatoide, por exemplo. Portanto, a vitamina D presente no organismo se faz interessante para prevenção dessas doenças

8. Fertilidade

Você sabia que já existem artigos demonstrando que essa vitamina pode cumprir um importante papel na saúde reprodutiva? Impressionante, não é mesmo? Estudos observacionais relatam que a deficiência de vitamina D é um marcador de risco para fertilidade reduzida e vários resultados adversos da gravidez.

Quanto consumir de vitamina D

A recomendação de ingestão diária de vitamina D muda de acordo com a idade e a fase da vida dos indivíduos, como está indicado a seguir:

  • 0 a 1 ano: 400 a 1000UI/dia;
  • 1 a 18 anos: 600 a 1000UI/dia;
  • Ppopulação geral de risco: de 400 a 2000UI/dia.

Recomendamos que você consulte com um profissional de saúde para orientar melhor sobre sua necessidade diária de vitamina D.

Fatores de risco para a deficiência de vitamina D

  • Idade avançada;
  • Sobrepeso ou obesidade;
  • Não comer muito peixe ou laticínios;
  • Morar longe do equador, onde há pouco Sol o ano todo;
  • Ficar muito tempo dentro de casa;
  • Apresentar insuficiência renal, lúpus, doença de Crohn ou doença celíaca.

Problemas decorrentes da deficiência de vitamina D

A deficiência de vitamina D no organismo pode ser identificada através de um exame de sangue chamado 25(OH)D e acontece quando níveis menores de 30 ng/mL aparecem nos resultados. Ela pode ocasionar:

  • alterações ósseas, como a osteomalácia e osteoporose em adultos;
  • raquitismo em crianças;
  • maior risco de desenvolver diabetes mellitus e hipertensão;

O excesso de vitamina D faz mal?

A toxicidade da vitamina D é muito rara e só acontece se você tomar doses muito altas por longos períodos. As consequências do excesso de vitamina D no organismo são o enfraquecimento dos ossos e a elevação dos níveis de cálcio no sangue, o que pode levar ao desenvolvimento de pedras nos rins e arritmia cardíaca.

Os principais sintomas do excesso de vitamina D são falta de apetite, náuseas, vômitos, aumento da frequência urinária, fraqueza, hipertensão arterial, sede, coceira na pele e nervosismo. 

Onde encontrar a vitamina D - Melhores fontes

A principal forma de ativar a vitamina D no corpo é através da exposição solar, mas ela também está presente em alguns alimentos. No entanto, seria necessário consumir grandes quantidades para atingir a necessidade diária. Diante dessa questão, utilizar suplementos de vitamina D também é uma ótima opção.

Alimentos ricos em vitamina D

A vitamina D pode ser encontrada em alimentos, como peixes gordurosos, óleo de fígado de bacalhau e cogumelos secos. Leite, ovos e fígado bovino também têm a vitamina, mas em menores quantidades. 

Suplementos com vitamina D

Os suplementos de vitamina D só podem ser tomados após orientação médica e, em alguns tratamentos, são orientadas superdoses da vitamina. Nesses casos, é preciso observar o quanto de cálcio e líquidos a pessoa irá ingerir, pois o mineral pode precisar ser reduzido e os líquidos aumentados.

Gostou do artigo?

Espero que sim e que tenha ficado claro para que serve a vitamina B12, assim como todos os outros temas abordados sobre o nutriente. Se ainda ficou com dúvidas, deixa um comentário, logo irei responder você! Se o conteúdo foi útil, não deixe de curtir e compartilhar!

Para continuar por dentro de assuntos sobre nutrição, saúde e bem-estar, siga acompanhando o Blog da Ocean Drop! Toda a semana são compartilhados novos artigos! Até a próxima!

Referências