deficiência nutricional: capa

A deficiência nutricional é referente à ausência na alimentação ou absorção insuficiente de um ou mais nutrientes. Ela pode ocasionar desde desordens leves até complicações mais sérias à saúde de alguém.

A falta de vitamina D e de ferro costumam ser as carências nutricionais mais recorrentes no consultório. No entanto, também existem outros tipos, incluindo falta de cálcio, magnésio e ácido fólico, por exemplo.

É possível suspeitar da deficiência de nutrientes no organismo através de alguns sinais e sintomas, como cansaço, dor de cabeça, pele ressecada, unhas fracas, perda de memória anormal, entre outras situações.

Então, identificou-se com algo do que foi escrito? Para entender mais sobre como as carências nutricionais podem interferir na sua saúde, continue prestando atenção no conteúdo! Boa leitura!

Como é possível detectar a deficiência nutricional

Como mencionado previamente, as complicações da deficiência nutricional podem ser mais leves e incluem:

  • cansaço;
  • dor de cabeça;
  • fadiga;
  • pele ressecada;
  • unhas fracas.

Em casos mais graves, em que o paciente passa por um longo período em deficiência, pode ser observado:

  • alteração no sistema nervoso central (SNC);
  • modificação na visão;
  • perda de coordenação;
  • falta de memória;
  • demais sintomas cognitivos.

Outras maneiras de detectar a deficiência nutricional, além dos sinais e sintomas citados, é através de:

  • exames laboratoriais para averiguar níveis de vitaminas e minerais;
  • check-up na saúde intestinal, já que se o intestino não estiver saudável, não há boa absorção de nutrientes.

Grupos de risco para deficiência nutricional

Gestantes necessitam de maior aporte de nutrientes para o bom desenvolvimento de todas as fases da gestação e, por isso, são consideradas grupo de risco para a deficiência nutricional.

Além disso, mulheres em fase de amamentação, que precisam suprir suas próprias demandas e de seus filhos e, ainda, bebês, crianças e adolescente em fases de crescimento também.

Na vida adulta, idosos e indivíduos com doenças crônicas, como diabéticos, hipertensos e obesos, necessitam de maior atenção quanto ao consumo e absorção insuficiente de um ou mais nutrientes.

Origens e consequências da deficiência nutricional

A deficiência nutricional está relacionada principalmente aos maus hábitos alimentares. As principais consequências da falta do consumo ou da absorção de nutrientes envolve:

  • No caso de gestantes, condições desfavoráveis ao desenvolvimento e crescimento dos bebês;
  • Em bebês, crianças e adolescentes, principalmente pela carência de cálcio, vitamina D, ácido fólico e ferro, problemas no desenvolvimento ósseo e cognitivo e a presença de anemia;
  • Adultos e idosos com a imunidade fraca, libido baixa, risco consideravelmente alto de depressão e inflamação, por causa da deficiência de vitaminas A, C, E e D, magnésio e cálcio;
  • Principalmente em idosos, a deficiência de vitamina C e D diminui a absorção de cálcio e ferro, respectivamente, podendo aumentar os riscos cardíacos, de anemia, de osteopenia e de osteoporose;
  • Em indivíduos com doenças crônicas, alguns medicamentos podem interferir na absorção de diversos nutrientes e causar deficiência.

Como evitar a defiência nutricional

A principal estratégia para prevenir uma carência nutricional é ter como base da alimentação a comida de verdade, aquela que encontramos em hortas, feiras e açougues.

Os alimentos in natura são aqueles que devem ser priorizados no cardápio, caracterizados por serem livres de embalagens e de uma grande lista de ingredientes, corantes, conservantes e química.

Segundo ponto a ser cuidado é o intestino, pois é ele o responsável por fazer a absorção da maioria dos nutrientes que ingerimos, sem ele saudável, não dá para garantir uma boa nutrição e saúde.

E a terceira estratégia é realizar o uso de suplementos, no caso de não atingir as demandas através da alimentação ou de não ser possível de adquiri-las através dessa maneira.

Esse último caso é normalmente realizado com a vitamina D e em estratégias que necessitam um maior aporte de nutrientes.

Gostou do conteúdo?

Agora que você já sabe que a deficiência nutricional pode implicar de diversas maneiras negativas em sua saúde, conheça a Spirulina!

Essa cianobactéria já recebeu o título de “O Melhor Alimento para o Futuro” pela Organização das Nações Unidas (ONU).

Segundo um estudo de 2015, o superalimento contém teor excepcionalmente alto de vitamina B12 e é boa fonte de betacaroteno, ferro, cálcio e fósforo. 

Quer ficar por dentro de outras opções? Acesse o portfólio exclusivo e completo da Ocean Drop clicando aqui! Dúvidas ou sugestões? Deixe nos comentários!

Para continuar informado sobres assuntos relacionados à nutrição, saúde e bem-estar, siga acompanhando o nosso blog! Até a próxima!