fibromialgia e alimentação: capa

A relação entre fibromialgia e alimentação é crescente na literatura científica e, quando em conformidade, vem demonstrando ser extremamente importante para a melhora dos sintomas da doença.

A fibromialgia é considerada uma síndrome extremamente debilitante, caracterizada por dor generalizada e crônica. Além da intervenção medicamentosa, no tratamento, outras terapias costumam ser associadas. 

Dentre os principais objetivos dos cuidados complementares relacionados à alimentação estão a modulação adequada de nutrientes e de compostos bioativos antioxidantes.

E aí, ficou interessado e quer saber mais? Então continue ligado no conteúdo! Aqui você aprenderá o que é fibromialgia, quais são as orientações alimentares para a doença e muito mais. Boa leitura!

Saiba mais sobre a fibromialgia

O aumento de sensibilidade e a presença de pontos dolorosos à palpação em regiões específicas do corpo caracterizam a fibromialgia, que é uma síndrome que configura extrema dor crônica e generalizada.

A região da musculatura costuma ser a mais afetada e, junto a isso, fadiga, sono não reparador, diminuição de memória e atenção, ansiedade, depressão e alterações intestinais são sintomas comuns.

A síndrome da fibromialgia ocorre com maior frequência em mulheres de 35 a 60 anos, sobretudo, na quinta década de vida. Ainda, ela também é mais comum em pessoas com sobrepeso ou obesidade.

Fibromialgia e alimentação

Existem escassos estudos sobre a terapia nutricional ou o consumo de nutrientes específicos para a fibromialgia, já que essa síndrome tem manifestação de origem ainda pouco conhecida.

Sabe-se, no entanto, que a inflamação sistêmica, o aumento de gordura corporal e o sedentarismo são agravantes da doença. Por isso, os cuidados de intervenção têm esses fatores como base.

A alimentação é aliada em qualquer manifestação clínica de saúde, na fibromialgia, especificamente, tornar a resposta anti-inflamatória do corpo mais eficiente com o auxílio dos alimentos é de extrema importância.

Isso se dá através da modulação adequada de nutrientes e de compostos bioativos antioxidantes no cardápio alimentar da pessoa afetada, no qual acaba apresentando melhoras significativas no quadro.

Além disso, a exclusão dos excessos de macronutrientes e a inserção dos micronutrientes em quantidades ideais capacita o organismo a ter um melhor desempenho nas atividades neurológicas e musculares.

Cardápio alimentar na fibromialgia

É necessário sempre uma avaliação individualizada para entender onde a paciente está necessitando de intervenção nos hábitos alimentares, que pode ocorrer com o auxílio da Nutrição Clínica Funcional.

Contudo, levando em conta o padrão clínico apresentado pelos estudos sobre fibromialgia, abaixo destacamos algumas recomendações que oferecer resultados positivos no tratamento da síndrome:

    • Realização do controle na ingestão diária de calorias totais;
    • Diminuição dos excessos de açúcares, farinha refinada, gorduras saturadas, carnes processadas e produtos ultraprocessados de maneira geral;
    • Inclusão em todas as refeições de alimentos frescos de origem vegetal ricos em compostos bioativos, vitaminas e minerais, como as opções:
      • Roxas (beterraba, repolho roxo, etc);
      • Vermelhas (tomate, morango, etc)
      • Verde escuras (salsão, couve, escarola, etc);
      • Amarelas (manga, laranja, etc);
      • Laranjas (abóbora, mamão, etc);
      • Fontes de gorduras insaturadas ou ômega 3 (chia, linhaça, gergelim, macadâmia, abacate e azeite de oliva extravirgem).

Informações adicionais

Alguns estudos apontam também que a suplementação de creatina monohidratada associada ao treino de musculação em mulheres com fibromialgia resulta na redução dos sintomas da doença. 

É importante que haja um acompanhamento para prescrição adequada das suplementações e também do treinamento físico, que devem ser orientados de forma individualizada.

A pessoa que está com tais manifestações não deve desistir de se recuperar. Existe sim tratamento e é possível melhorar muito a qualidade de vida das pessoas acometidas pela fibromialgia.

Referências:

Gostou do conteúdo?

Agora você já conhece a relação entre alimentação e fibromialgia: manter uma alimentação rica em nutrientes e compostos bioativos é muito importante!

No entanto, fique atento: a realização do diagnóstico correto, assim como do tratamento adequado junto com profissionais de saúde é indispensável.

A Ocean Drop é a única empresa no Brasil especializada em superalimentos do oceano à base de algas e microalgas. Quer ficar por dentro das opções? Acesse o portfólio exclusivo e completo clicando aqui!

Para continuar informado sobres assuntos relacionados à nutrição, saúde e bem-estar, siga acompanhando o nosso blog! Até a próxima!

Caso tenha ficado com dúvidas ou queira deixar uma sugestão, comente ao final do artigo! Ficamos felizes com a sua contribuição e logo nossa equipe responsabilizada irá respondê-lo(a)!