Músculo Lesado ou Lesionado — Como a Alimentação Ajuda na Recuperação Muscular

Músculo Lesado ou Lesionado — Como a Alimentação Ajuda na Recuperação Muscular

A prática de atividades físicas é uma constante no dia a dia das pessoas que buscam melhorar a saúde, qualidade de vida e bem-estar. No entanto, em alguns casos, a combinação de exercícios feitos em excesso mais a falta de descanso acabam causando dores e deixando o músculo lesado ou lesionado.

 Alimentar-se corretamente e praticar uma atividade física parece ser algo mais do que saudável. Porém, diferente do que muita gente imagina, é mais do que comum sofrer lesões com simples exercícios, como a corrida, o ciclismo e até mesmo a natação, por exemplo. 

Os alimentos podem ser grandes aliados na recuperação muscular e também podem servir para prevenir lesões.

Acompanhe neste artigo mais informações sobre: 

  • estágios de músculo lesado ou lesionado;
  • como a sua alimentação pode contribuir para a recuperação muscular;
  • porque evitar dietas restritivas durante período de lesão.

Estágios do músculo lesado ou lesionado

Um músculo lesado ou lesionado é mais comum do que você imagina. Geralmente, essa lesão dos tecidos é causada por um alongamento mal feito ou por uma contração súbita e forte do músculo. 

Fique atento, pois existem três estágios do músculo lesado ou lesionado, sendo eles:

1 – Inflamação 

Independentemente de qual seja o tipo de lesão, o organismo vai tentar remover as células lesionadas ou mortas, produzindo uma resposta inflamatória. As principais características desse processo são fortes dores, inchaço, vermelhidão e calor. Essa fase dura cerca de 1 a 4 dias.



2 – Fase proliferativa 

Após as células lesionadas serem removidas, a inflamação tende a diminuir e uma nova vasculatura terá sido formada, fornecendo oxigênio e nutrientes para começar a recuperação muscular. O processo leva entre 4 a 21 dias.

Os tecidos novos e recuperados são chamados também de tecidos cicatriciais. Nessa fase, apenas exercícios físicos leves podem ser praticados. A ajuda de profissionais qualificados para isso é indispensável e, no primeiro sinal de dor ou reinicio de processo inflamatório, as atividades devem cessar.

3 – Remodelação 

Eventualmente, o tecido cicatricial formado na fase proliferativa poderá ser substituído por colágeno do tipo I, que irá restaurar o local do músculo lesado ou lesionado para, ao menos, 80% da sua resistência original.

Durante esse período, o atleta pode voltar a praticar as atividades físicas para ajudar o tecido a se tornar mais funcional e resistente. Essa fase é mais longa e dura cerca de 21 dias a 2 anos.

Alimentos para recuperação muscular

Agora que já sabe sobre os estágios que um músculo lesado ou lesionado passa, veja alguns alimentos que podem ajudar em casa fase da recuperação muscular: 

Alimentos ricos em ômega-3

Após o início do período de inflamação, é muito importante ingerir gordura do tipo ômega-3 e reduzir o consumo de gorduras do tipo ômega-6.

Isso acontece, pois a gordura ômega-3 é anti-inflamatória, ou seja, contribui na recuperação muscular durante o processo inflamatório. Uma proporção ideal seria de 3:1 entre as gorduras, ou seja, 3 partes de gordura de ômega-3 para apenas 1 parte de gordura ômega-6. 

A gordura ômega-3 pode ser encontrada em alimentos, como salmão, arenque, sementes, oleaginosas (castanhas em geral) e azeites do tipo extra virgem.

Alimentos ricos em proteína

Na fase proliferativa, as necessidades proteicas são elevadas para permitir que o organismo ganhe de maneira mais fácil um novo tecido. Portanto, utilizar suplementos de aminoácidos também pode ser uma boa alternativa para acelerar o processo de recuperação muscular. 

Suplementos, como glutamina, arginina e BCAA ajudam a acelerar o processo de recuperação tecidual. Entre os alimentos que são fontes de proteína animal podemos citar ovos, carnes, leites e seus derivados e, desde proteína vegetal, feijão, lentilha, grão-de-bico e  Spirulina, por exemplo.

Porque evitar dietas restritivas durante o período de lesão

Por ficar um tempo sem praticar esportes devido o músculo estar lesado ou lesionado, muitos atletas restringem o consumo de alimentos para não ganhar mais peso.

No entanto, isso precisa ser feito com cautela, pois assim que ocorre uma lesão é muito importante não realizar nenhuma decisão alimentar muito drástica. 

Quando há restrição alimentar, o organismo pode não ter os nutrientes necessários para recuperar o tecido lesado ou lesionado, o que pode resultar em lesões recorrentes no futuro ou, então, em uma lesão mal curada que poderá incomodar para sempre o esportista. 

Sendo assim, caso se lesione, não diminua a ingestão calórica de uma vez e sem consultar um profissional. Continue se alimentando de maneira correta para que o organismo tenha energia suficiente para realizar a recuperação muscular.

Porém, no estágio inicial da lesão, é benéfico evitar alimentos que contêm muito açúcar, carboidratos refinados e alimentos com gorduras trans, porque podem aumentar a inflamação.

Chlorella – uma aliada na recuperação muscular

Embora não seja muito conhecida, a Chlorella pode ser de grande ajuda na recuperação de todo e qualquer tipo de lesão.

A Chlorella é uma microalga considerada um superalimento, pois contém uma grande diversidade de nutrientes em sua composição, além de possuir o seu componente único, o Fator de Crescimento Chlorella (FCC). 

Por isso, muitos nutricionistas e médicos indicam essa poderosa microalga na intenção de acelerar o processo de recuperação de um tecido que foi lesado ou lesionado. 

O FCC é composto por altos níveis de ácidos nucléicos, ácido ribonucléico (RNA) e ácido desoxirribonucleico (DNA), que são matérias primas para a construção de células. Com ele, a Chlorella é capaz de estimular a produção e reconstrução de tecidos e acelerar o processo de cicatrização, consequentemente ajudando na recuperação muscular.

Além de conter o FCC, a Chlorella é fonte de vários nutrientes, como as vitaminas C, E, K e do complexo B. Além disso, também possui minerais, como ferro e manganês, todos os aminoácidos essenciais e todos os óleos essenciais como o ômega-3. Veja mais sobre esse superalimento em nosso artigo sobre os benefícios da Chlorella

A alimentação é saúde, sendo assim, preze sempre pela sua. Caso tenha se lesionado, vá a um médico ou a um fisioterapeuta. Não esqueça também de procurar um nutricionista, ele também vai ajudar a sua recuperação muscular por meio de uma alimentação adequada.

Caso queira inserir o superalimento Chlorella em sua alimentação, acesse o site da Ocean Drop!

Ficou com dúvida?

Tire suas dúvidas que iremos responder o mais rápido possível