Imunidade baixa, o que fazer?

Imunidade baixa, o que fazer?

Na vida cotidiana, os seres humanos estão expostos a milhares de patógenos nocivos que podem afetar o seu estado de saúde e, é papel do sistema imunológico nos proteger desses perigos frequentes. Por isso, o sistema imune deve estar sempre em alerta monitorando os sinais de possíveis ameaças. No entanto, a imunidade pode falhar por não estar funcionando adequadamente e hoje é cada vez mais comum as pessoas experimentarem uma imunidade baixa. Descubra o que você pode fazer para aumentar a imunidade baixa.

Índice:
  • O que causa baixa imunidade?
  • O que faz aumentar a imunidade?
  • Imunidade baixa – o que fazer?

 

O que causa baixa imunidade?

Apesar de sua alta eficiência, o desequilíbrio das respostas imunes podem ser bastante comuns. Uma imunidade baixa pode ser causada por diversos fatores que geralmente estão relacionados ao estilo de vida como:

  • uma dieta pobre em nutrientes;
  • sedentarismo;
  • poucas horas de sono;
  • consumo exagerado de álcool;
  • estresse;
  • sobrepeso ou obesidade;
  • presença de doenças imunossupressoras.

O que faz aumentar a imunidade?

Até o momento, evidências mostram um aumento de doenças imunológicas e uma grande atenção tem sido dada a investigação do que poderia modular e melhorar a imunidade. No entanto, aumentar uma imunidade baixa pode ser mais simples do que parece. Veja a seguir 16 coisas que você pode fazer para aumentar a sua imunidade.

Imunidade baixa - o que fazer?

1. Dormir bem

Muitas pessoas subestimam o poder do sono, mas a grande verdade é que dormir bem é essencial para um sistema imunológico forte. Estudos já demonstraram que dormir menos de 6 horas por noite pode tornar o organismo muito mais suscetível a um resfriado comum.

Muito além das horas de descanso, a qualidade do sono também é importante para uma boa imunidade. É durante o sono que os principais processos metabólicos e hormonais ocorrem, portanto a ciência aponta que dormir bem pode melhorar a imunidade natural.

2. Consuma cúrcuma

A natureza oferece uma imensa diversidade de plantas que são uma poderosa fonte de antioxidantes, polifenóis, fitoquímicos e outros compostos bioativos. Nesse contexto, a cúrcuma é um rizoma que possui altos níveis de compostos bioativos que a tornam um excelente nutriente para a saúde.

O composto ativo da cúrcuma, a curcumina, é muito conhecida como imunoestimulante e há uma série de estudos que apoiam esses efeitos imunomoduladores. A curcumina já mostrou exercer efeitos benéficos sobre a imunidade inata e adaptativa, além de surpreendentes atividades anti-inflamatórias. Incluir a cúrcuma no seu dia a dia pode ser a melhor coisa a se fazer pela sua imunidade.

3. Desestresse

O estresse crônico é extremamente prejudicial para o bom funcionamento do sistema imunológico. Estudos já demonstraram que viver sob constante estado de estresse desregula as respostas imunes primárias e secundárias. Além disso, o estresse altera o equilíbrio de citocinas suprimindo a quantidade e eficiências das células imunes. Sendo assim, desestressar é preciso! Encontrar maneiras para amenizar o estresse pode ser uma importante atitude em prol da sua imunidade.

4. Consuma zinco

O zinco desempenha uma função central no sistema imune. Segundo alguns estudos, quando há pouco zinco no organismo há uma maior suscetibilidade a uma variedade de patógenos. Isso ocorre porque esse mineral influencia desde a barreira da pele até a regulação do gene dentro dos linfócitos, além de manter as principais células imunes funcionando. Portanto, não deixe de consumir zinco se você precisa aumentar a sua imunidade!

5. Pratique exercícios

Praticar exercícios regularmente, em uma intensidade adequada, é uma eficiente forma de fortalecer o sistema imunológico. Segundo estudos, se exercitar regularmente melhora a eficiência da resposta imunológica a vírus e bactérias. É durante e após o exercício físico que citocinas pró e anti-inflamatórias são liberadas na corrente sanguínea aumentando a circulação de linfócitos e o recrutamento celular. Esse efeito proporciona uma menor incidência e intensidade de infecções virais.

6. Evite doces e alimentos açucarados em excesso

Consumir açúcar em excesso pode minar a resposta imunológica e há diversos estudos apontando isso. Os açúcares adicionados contribuem significativamente para o desenvolvimento de doenças que suprimem o sistema imunológico. Além disso, algumas evidências sugerem que o açúcar refinado pode contribuir para a redução da fagocitose dos glóbulos brancos e possivelmente fazer aumentar os marcadores de citocinas inflamatórias no sangue. Sendo assim, maneirar no consumo de doces pode diminuir a inflamação e o risco de condições que suprimem a imunidade.

7. Inclua mais fontes de selênio na dieta

Estudos mostram que o selênio é um oligoelemento que, assim como o zinco, possui funções críticas sobre a imunidade. A carência de selênio está associada a um maior risco de desenvolvimento de doenças crônicas, incluindo câncer e doenças cardiovasculares. Por isso, o selênio é um nutriente importante para a função imunológica ideal.

8. Consuma fontes de ômega-3

Para a montagem de uma defesa eficaz é necessária a coordenação e regulação de diferentes células imunes. Essa tarefa é muitas vezes realizada pela secreção de citocinas e quimiocinas e, segundo estudos, o ômega-3 exerce importantes funções nessa ativação das células do sistema imune inato e adaptativo. Sendo assim, consumir mais fontes desse ácido graxo no dia a dia pode ajudar o organismo a montar uma resposta imunológica mais eficiente e satisfatória. Aposte nesse nutriente se você precisa melhorar a imunidade.

9. Perder peso (caso você esteja com sobrepeso ou obesidade)

A obesidade interrompe a resposta imunológica por múltiplos mecanismos. Há uma complexa interação de processos hormonais, metabólicos e imunológicos em pessoas com sobrepeso ou obesidade que contribuem para uma maior suscetibilidade a disfunções imunológicas. Segundo estudos, as pessoas com obesidade têm menos glóbulos brancos para combater infecções e as células imunes ainda têm capacidade de fagocitose reduzida. Por esta razão, perder peso é extremamente importante para melhorar a imunidade e diversos outros parâmetros de saúde.

10. Consuma alimentos probióticos

Durante séculos os probióticos são consumidos através de alimentos funcionais como iogurte, leite, queijo e suplementos dietéticos. Os probióticos são definidos como microrganismos vivos que conferem propriedades benéficas à saúde humana quando administrados adequadamente. Estudos demonstram que os probióticos exercem efeitos benéficos principalmente por meio da produção de peptídeos antimicrobianos, assimilação de fibras alimentares, regulação do armazenamento de gordura, modulação da imunidade da mucosa ou regulação da microbiota intestinal. Numerosos estudos evidenciam um impacto positivo sobre o uso de probióticos na imunidade ao reduzir infecções respiratórias e servir como tratamento adjuvante para rinite alérgica, asma e dermatite atópica. Incluir alimentos probióticos na sua dieta pode ser uma forma eficiente de aumentar a imunidade.

11. Tome chá verde

As mães e as avós não estão erradas! Beber um chazinho pode ajudar especialmente quando falamos do chá verde. De acordo com estudos de cultura de células de laboratório, um mecanismo diverso foi observado sobre os efeitos das catequinas do chá verde na saúde humana. Esses mecanismos incluem a atividade antioxidante, regulação do ciclo celular e modulação do sistema imunológico. Ademais, vários estudos epidemiológicos mostram que o consumo desse chá proporciona efeitos benéficos à saúde e está associado à diminuição da incidência de várias doenças crônicas como câncer, doenças cardiovasculares e síndrome metabólica.

12. Evite o consumo exagerado de álcool

Tudo em exagero pode fazer mal e essa máxima é 100% válida para o consumo de álcool em relação a imunidade. As bebidas alcoólicas suprimem vários “braços” da resposta imune, levando a um risco aumentado de infecções. Estudos expressam que tanto o abuso agudo quanto o crônico de álcool podem induzir defeitos significativos na defesa do organismo contra microorganismos ao interferir em vários pontos da resposta imune. O álcool tem uma ampla gama de efeitos negativos sobre os componentes estruturais, celulares e humorais do sistema imunológico, portanto para quem deseja aumentar a imunidade, ficar longe das bebidas alcoólicas pode ser uma boa.

13. Aumente o consumo de vitamina E

A vitamina E possui efeitos surpreendentes sobre o sistema imune e a falta dela pode ser bastante prejudicial. Segundo estudos, a vitamina E pode melhorar as respostas imunes e conferir proteção contra várias doenças infecciosas, especialmente em idosos que possuem uma imunidade mais fraca. Além dos efeitos imunomoduladores, essa vitamina também oferece propriedades antioxidantes que influenciam na prevenção do câncer e doenças cardíacas. Por isso, consumir vitamina E pode ser uma boa maneira de aumentar a sua imunidade!

14. Beba mais água

É por meio da água que os nutrientes importantes para a imunidade chegam nas células e órgãos do corpo. Por essa simples razão, beber mais água ajuda a apoiar as vias bioquímicas do sistema imunológico contribuindo positivamente para a imunidade. Ademais, beber pouca água pode imunossuprimir o organismo e isso foi confirmado em um estudo que investigou os efeitos da desidratação nas funções imunológicas. Após uma sessão de prática de judô, a desidratação resultou no declínio da função dos neutrófilos, que é uma célula chave do sistema imune responsável por combater infecções.

15. Diminua o consumo de alimentos ultraprocessados

Os alimentos ultraprocessados são os protagonistas das dietas ocidentais onde a comida prática, hiper palatável e calórica impera. Entretanto, exagerar no consumo de alimentos com essas características pode contribuir para uma imunidade baixa, de acordo com alguns estudos. Diminuir o consumo desse tipo de alimento e aumentar o consumo de alimentos naturais ou minimamente processados pode ajudar muito a restabelecer uma boa resposta imune.

16. Consuma mais alimentos fonte de vitamina C

Diversos estudos mostram que a vitamina C é um importante micronutriente para o bom funcionamento do sistema imune. Essa vitamina exerce uma série de efeitos benéficos tanto na imunidade inata quanto na imunidade adaptativa e ainda atua como um poderoso antioxidante. Segundo um estudo, a vitamina C pode prevenir as infecções respiratórias e sistêmicas mais comuns, portanto consumir mais alimentos fonte dessa vitamina pode ajudar a aumentar a imunidade. 

Gostou?

Agora que você já sabe o que você pode fazer para aumentar a sua imunidade, que tal começar hoje mesmo a colocar em prática? A sua saúde vai adorar esse cuidado e receber um bom aporte através de nutrientes por meio de alimentos ou de suplementos para imunidade, como o Immunity Guard da Ocean Drop.

Referências

Ficou com dúvida?

Tire suas dúvidas que iremos responder o mais rápido possível