O que é bom para a queda de cabelo feminino?

O que é bom para a queda de cabelo feminino?

Existem inúmeras razões pelas quais as mulheres podem sofrer com queda de cabelo. Isso acontece desde condições médicas, mudanças hormonais e estresse até má nutrição. Então, o que é bom para a queda de cabelo feminino? Como e quanto o cabelo cresce e se mantém é resultado do que está acontecendo “por dentro”. Sendo assim, há algumas coisas que podem ser feitas para frear a queda de cabelo. Descubra, neste artigo, 15 opções que podem ajudar a tratar diferentes tipos de queda de cabelo.

Índice
  • Principais causas da queda de cabelo 
  • Por que ocorre a queda de cabelo feminino em excesso?
  • 15 dicas de tratamento para queda de cabelo feminino

Principais causas da queda de cabelo

A queda de cabelo pode ter muitas causas e, geralmente, a origem da perda capilar determina se os fios caem repentinamente ou gradualmente, se afinam ou não. Entre as principais causas da queda de cabelo estão:

Genética

A tendência para perder cabelo pode ser herdada. Ambos sexos são suscetíveis à perda de cabelo hereditária e, nas mulheres, essa queda está concentrada mais no topo da cabeça. Infelizmente, esse tipo de queda não pode ser evitada completamente, no entanto, há tratamentos que podem amenizar e/ou retardar, tornando o cabelo mais cheio.

Problemas de saúde e estresse

Há diversas condições e problemas de saúde que podem causar a queda dos fios. Distúrbios da tireoide, anemia, doenças autoimunes, síndrome dos ovários policísticos (SOP) e doenças de pele, como psoríase, são os problemas mais comuns que podem causar a perda de cabelo. Períodos de estresse intenso também podem causar uma parada temporária no crescimento do cabelo à medida que o corpo aplica seus recursos para lidar e superar o estresse.

Gestação e pós-parto

Durante a gestação, os níveis de estrogênio sobem muito, mantendo o cabelo cheio e volumoso. Após o parto, os níveis de estrogênio voltam ao normal e o cabelo retoma seus ciclos normais de crescimento. É nesse momento que os fios que deveriam ter caído durante a gestação caem e, por vezes, essa queda acontece abruptamente.  Algumas mulheres experimentam uma queda moderada, mas outras experimentam uma queda intensa por alguns meses.

Deficiências nutricionais

Uma das causas da queda de cabelo pode ser a má nutrição. Isso porque, criar e manter um cabelo saudável depende de uma nutrição sólida, pois o fio precisa de certos nutrientes para crescer. Particularmente, as deficiências de ferro, zinco, vitamina B3 (niacina) e proteínas são as mais associadas à queda de cabelo.

Por que ocorre a queda de cabelo feminino em excesso?

É tudo culpa do eflúvio telógeno! Essa é uma condição que se caracteriza pelo aumento da queda diária de fios de cabelo. O eflúvio se divide em dois tipos: agudo e crônico.

Eflúvio telógeno agudo: quando a queda excessiva está associada a algum evento ocorrido alguns meses antes. Esses acontecimentos convertem um percentual maior de fios para a fase de queda repentina. Pós-parto, infecção aguda, dietas muito restritivas, doenças metabólicas e/ou certos tipos de cirurgias são exemplos de gatilhos para que o eflúvio telógeno agudo ocorra.

Eflúvio telógeno crônico: quando a queda expressiva dos fios ocorre no longo prazo e é cíclica. Conforme o tempo passa, o indivíduo perde muito volume e comprimento de cabelo. A causa do eflúvio telógeno crônico nem sempre é definida, no entanto, se tem conhecimento que está associado a doenças autoimunes, dentre elas, a mais comum é a tireoidite de Hashimoto.

15 dicas de tratamento para queda de cabelo feminino

Antes de buscar um tratamento, é fundamental identificar as causas da queda em primeiro lugar. Entre os tratamentos disponíveis para queda de cabelo feminino podemos listar 15 opções:

1. Terapia de luz e laser

A laserterapia vem demonstrando excelentes aplicabilidades, inclusive, para a queda de cabelo. Um estudo avaliou se a terapia a laser seria eficaz para a queda de cabelo em homens e mulheres que sofriam com a condição. Ao final, se observou uma melhora geral da condição de perda de cabelo e espessura do fio. Os resultados sugerem que o tratamento a laser de baixa intensidade pode ser uma opção eficaz para tratar a queda de cabelo em homens e mulheres.

2. Acupuntura

A medicina tradicional chinesa ganha cada vez mais adeptos no ocidente por tratar diversas doenças de forma surpreendente. A acupuntura é praticada há milhares de anos e possui uma ampla gama de aplicações, incluindo a queda de cabelo. Um estudo verificou os efeitos da acupuntura na severidade da alopecia e constatou a recuperação de 50% do escore de severidade de queda dos fios. Alguns pacientes atingiram a remissão completa pelo período de 5 meses.

3. Evitar penteados que puxam demais o cabelo

Essa dica não é exatamente um tratamento, mas sim, uma atitude simples que pode fazer toda a diferença para quem sofre com a queda de cabelo. Os fios só podem ser esticados até certo ponto antes de ficarem permanentemente danificados. Segundo uma pesquisa, quando molhado, o cabelo virgem pode ser esticado em 30% de seu comprimento original sem danos. Penteados, como tranças justas, coques e rabos de cavalo, muito apertados podem “afastar” o fio de cabelo do couro cabeludo e afrouxar a conexão entre ambos, causando uma quebra do fio.

4. Evitar chapinha, babyliss ou secador de cabelo muito quente

Também não é um tratamento, no entanto, é algo importantíssimo para evitar quando se sofre de queda de cabelo. Usar o calor para modelar o cabelo deixa o folículo capilar desidratado e muito vulnerável a danos.Um estudo avaliou que as superfícies do cabelo tendem a ficar mais danificadas com o aumento da temperatura.

5. Massagem no couro cabeludo

Massagear o couro cabeludo pode ajudar as mulheres que sofrem com a perda de cabelo, mas não é qualquer massagem! Um estudo verificou os efeitos da massagem padronizada no couro cabeludo e observou que isso resultou no aumento da espessura do cabelo 24 semanas após o início das sessões. A massagem padronizada do couro cabeludo é uma forma de transmitir estresse mecânico às células da papila dérmica humana, ativando a circulação sanguínea.

6. Parar de fumar

Parar de fumar ajuda muito no tratamento da queda de cabelo. Entretanto, largar o cigarro é desafiador para os fumantes assíduos. Isso requer, na maioria dos casos, auxílio e acompanhamento profissional. Segundo pesquisas, fumar envelhece prematuramente as células capilares, tornando os folículos capilares quebradiços e fáceis de danificar. Independentemente da causa da queda de cabelo, fumar só irá contribuir para que o cabelo não pare de cair tão cedo.

7. Shampoo com cetoconazol

O medicamento cetoconazol pode ajudar a tratar a queda de cabelo em alguns casos, como quando há inflamação dos folículos capilares. Uma revisão postada no International Journal of Women ‘s Dermatology, observou que o cetoconazol tópico pode ajudar a reduzir a inflamação, melhorando a força e a aparência do cabelo. O cetoconazol está disponível como shampoo e pode ser prescrito por um dermatologista.

8. Terapia hormonal

Desequilíbrios hormonais frequentemente causam queda de cabelo. O climatério, por exemplo, é um período de alterações hormonais expressivas que pode causar a perda de cabelo expressiva. Alguns estudos apontam que, entre os tratamentos possíveis para corrigir queda de cabelo por razões hormonais, estão o uso de anticoncepcionais, terapia hormonal de reposição de estrogênio ou progesterona e medicamentos antiandrogênicos. Os andrógenos são hormônios que podem acelerar a perda de cabelo em algumas mulheres, particularmente aquelas com síndrome dos ovários policísticos (SOP).

9. Alimentação saudável

A deficiência nutricional pode afetar a estrutura e o crescimento do cabelo. Nesse contexto, os micronutrientes e as proteínas têm um papel crucial não só para a queda de cabelo, mas também para a manutenção de um cabelo bonito e saudável. Os micronutrientes são os principais elementos do ciclo normal do folículo piloso, desempenhando um papel na renovação celular. A queratina (uma proteína) é um dos principais componentes do fio e, por esse motivo, o cabelo é muito sensível às deficiências de proteínas. Sendo assim, manter um padrão alimentar saudável, equilibrado, rico em micronutrientes e boas fontes de proteína, pode ser o melhor remédio para queda de cabelo feminina.

Ainda sobre o papel dos micronutrientes na queda de cabelo, há 4 micronutrientes especialmente importantes para a queda de cabelo e que podem fazer toda diferença no sucesso do tratamento. Mas, qual a melhor vitamina para queda de cabelo feminino? Talvez seja aquela que contenha os nutrientes a seguir!

10. Consumir ferro

Falou em queda de cabelo, o ferro é o primeiro nutriente que surge na mente! A deficiência de ferro é comum em mulheres com queda de cabelo, por isso, a suplementação desse mineral pode ser um interessante recurso terapêutico para a queda de cabelo. Um estudo levantou a hipótese de que a correção dos níveis de ferro sérico por meio da dieta (alimento ou suplemento) levaria a melhores respostas ao tratamento da queda de cabelo.

11. Consumir zinco

A carência de zinco também parece contribuir para a queda de cabelo – e não é à toa que suplementos orais de zinco têm sido usados ​​há décadas para tratar distúrbios, como eflúvio telógeno e alopecia areata. Um estudo descobriu que a suplementação desse mineral em pacientes com alopecia e baixos níveis séricos de zinco demonstrou efeitos terapêuticos benéficos para a queda de cabelo. 

12. Consumir biotina (B7)

Os sinais clássicos da carência de biotina são: perda de cabelo, erupções cutâneas e unhas quebradiças. Por isso, a biotina é um dos principais nutrientes que compõem suplementos e multivitamínicos destinados à saúde do cabelo, pele e unhas. Um estudo envolvendo a suplementação de biotina em pacientes com alopecia verificou um crescimento mais completo dos cabelos em 33,3% dos pacientes, em comparação com o grupo de controle que obteve 0% de crescimento.

13. Consumir vitamina D

Quando não há vitamina D suficiente no corpo, o crescimento de novos fios de cabelo pode ser prejudicado. Por isso essa vitamina é um importante nutriente para o crescimento e  renovação dos fios. Um estudo realizado em mulheres com eflúvio telógeno crônico ou queda de cabelo padrão, mostrou que os níveis séricos de vitamina D dessas mulheres eram significativamente mais baixos do que no grupo controle. Além disso, os níveis de vitamina D diminuíram com o aumento da gravidade da queda.

14. Tomar ácido hialurônico

Topicamente, o ácido hialurônico age como um potente hidratante e reconstrutor dos fios. Um estudo que investigou os efeitos do ácido hialurônico oral em mulheres, teve como resultado subjetivo do tratamento, cabelos mais fortes e resistentes após 20 dias da ingestão da suplementação com o ácido. A porcentagem de pacientes que avaliaram ter cabelos mais fortes em comparação com a linha de base aumentou para 50% após 40 dias. Metade das participantes notou uma melhora em relação a força dos fios.

15. Tomar suplementos para o cabelo

O couro cabeludo humano contém aproximadamente 100.000 folículos capilares. 90% dos fios estão na fase anágena (produção do fio de cabelo), necessitando de elementos essenciais, como proteínas, vitaminas e minerais, para produzir cabelos saudáveis ​​de forma eficiente. O uso de suplementos nutricionais para corrigir deficiências pode ajudar muitas pessoas a melhorarem a saúde dos fios. Um estudo aborda que os dermatologistas frequentemente recomendam suplementação dietética para auxiliar no tratamento da queda de cabelo. As formulações geralmente possuem zinco, cobre, ferro, vitaminas A, D, E, niacina, B12 e biotina. É por isso que hoje já existem multivitamínicos destinados à saúde capilar contendo exatamente essa combinação de nutrientes. 

A queda de cabelo é um problema que mexe profundamente com a autoestima, confiança e saúde das mulheres. Mas, a boa notícia,  é que as vitaminas para cabelo existem e estão aí para ajudar na saúde dos fios! A vitamina para cabelo “E Aí, Beleza?” da Ocean Drop, reúne uma poderosa combinação de nutrientes com benefícios cientificamente estudados para ajudar a manter os cabelos e também as unhas fortes e nutridas.

Referências

Conteúdo escrito por Rafaela Galvão, publicitária pela ESPM-SUL e estudante do 6˚ semestre de nutrição na Unisul. Desenvolve projetos de comunicação e produção de conteúdo para a área da saúde desde 2016.

Ficou com dúvida?

Tire suas dúvidas que iremos responder o mais rápido possível