magnésio

O magnésio é um mineral essencial para a saúde dos nossos tecidos, nervos, músculos, ossos, no controle da pressão arterial e no controle do açúcar no sangue.

A deficiência deste nutriente prejudica e acarreta alterações em todo nosso organismo. Por isso, é importante entender a importância dele para o corpo visto que muitas pessoas não atingem a quantidade recomendada de consumo.

Esta falta do nutriente se deve muitas vezes ao alto consumo de produtos industrializados e baixo consumo de verduras, frutas e legumes.

Neste artigo você vai descobrir mais sobre:

  • Benefícios do magnésio
  • Alimentos ricos em magnésio
  • Deficiência de magnésio
  • Suplemento de magnésio
  • Como tomar
  • Riscos do consumo em excesso

Benefícios do magnésio

Como comentado, o magnésio é um mineral que desempenha papel fundamental em diversas funções do corpo como na contração e relaxamento muscular, funcionamento de algumas enzimas, produção e transporte de energia e produção de proteínas.

Separamos aqui, os 6 principais benefícios do magnésio no organismo

1. Tratamento de hipertensão

O magnésio ajuda a baixar a pressão de hipertensos. O mineral é capaz de diminuir a pressão dos vasos sanguíneos facilitando o fluxo sanguíneo.

Desta forma, ele auxilia na manutenção do equilíbrio da pressão arterial, prevenindo e combatendo a hipertensão.

2. Regula níveis de açúcar no sangue

O magnésio é fundamental para a produção da insulina e para a metabolização do açúcar. A insulina é responsável por incorporar a glicose para dentro das células e sem este nutriente este processo fica prejudicado podendo levar a um quadro de diabetes.

A suplementação de cloreto com magnésio pode ser uma alternativa para melhora da ação da insulina em diabéticos, já que pessoas com diabetes têm menos magnésio no organismo.

3. Melhora da enxaqueca

Assim como o magnésio tem poder de relaxar as paredes dos brônquios, ele atua também no relaxamento dos vasos sanguíneos.

Dessa forma, o nutriente pode melhorar quadros de enxaqueca onde muitas vezes ocorre a dor devido à contração e dilatação das veias do crânio.

4. Alivia azia e má digestão

O óxido de magnésio fortalece o sistema digestivo e evita a produção excessiva de bactérias. Ele é responsável por regular os níveis de produção do acido estomacal.

O acido estomacal também necessita da enzima digestiva pepsina. A pepsina quebra a proteína em aminoácidos e a produção desta enzima só ocorre com a presença do magnésio.

A falta do mineral faz com que o excesso do ácido estomacal cause a azia.

5. Previne a constipação

Como vimos, o óxido de magnésio melhora a digestão dos alimentos e regula a produção dos ácidos estomacais.

Isso faz com que a digestão ocorra de forma mais rápida e leve, facilitando a formação do bolo fecal.

Além disso, o mineral aumenta o relaxamento da musculatura abdominal, diminuindo o desconforto causado pela constipação.

6. Melhora a qualidade sono

Entre as diversas reações metabólicas que o magnésio participa, está a ativação do nosso sistema nervoso parassimpático, que é responsável por nos relaxar e tranquilizar. Por isso a consumo adequado de magnésio é essencial para uma boa noite de sono.

A deficiência de magnésio pode resultar ainda no aumento na produção de hormônios cortisol no cérebro, resultando no aumento do nível de estresse e ansiedade, umas das principais causas de insônia.

Mas quais alimentos são ricos em magnésio? Confira!

Alimentos ricos em magnésio

Como vimos acima, nosso corpo necessita do consumo de magnésio para diversas funções essências. Por isso, é importante acrescentar alimentos ricos neste nutriente na sua dieta.

Confira na tabela abaixo, 10 alimentos ricos em magnésio.

tabela-alimentos-ricos-em-magnesio

A Organização Mundial da Saúde definiu a quantidade ideal de consumo diário de acordo com a idade e estágio da vida. Confira as recomendações:

  • Crianças de 0 a 6 meses: 36mg/dia;
  • Crianças de 7 a 12 meses: 53mg/dia;
  • Crianças de 1 a 3 anos: 60mg/dia;
  • Crianças de 4 a 8 anos: 73 mg/dia;
  • Adolescentes de 9 a 13 anos: 100 mg/dia;
  • Pessoas de 14 a 70 anos: 260 mg/dia;
  • Gestantes com idade entre 14 a 50 anos: 220 mg/dia;
  • Lactantes com idade entre 14 a 50 anos: 270 mg/dia.

 

Mas como saber se o seu corpo está precisando de mais magnésio? Descubra abaixo!

Deficiência de magnésio

Como vimos, o magnésio tem papel importante no processo de contração muscular. Parte do mineral é estocado nos tecidos e se estas reservas estiverem em poucas quantidades, os músculos podem perder a capacidade de relaxar, gerando câimbras.

Além disso, a falta de magnésio pode causar dormência e formigamento. Este nutriente é responsável pelo relaxamento das artérias e quando está insuficiente a pressão nos nervos pode aumentar gerando estes sintomas.

A deficiência de magnésio também pode causar problemas no coração. O mineral está associado ao relaxamento dos vasos sanguíneos e a falta dele faz com que o coração tenha que trabalhar com mais esforço, aumentando a pressão arterial e causando arritmias.

A falta de magnésio ainda pode gerar quadros de depressão, pois causa irritabilidade, ansiedade e nervosismo. Ele é fundamental para a liberação de serotonina, neurotransmissor responsável pela sensação de prazer e bem-estar.

Então caso você reconheça algum destes sintomas acima, seu corpo pode estar carente de magnésio. Para ter certeza, é recomendado procurar um profissional da saúde.

E você sabia que pode utilizar suplementos de magnésio para tratar e prevenir a deficiência do mineral? Leia a seguir!

Suplemento de magnésio

Em caso de deficiência de magnésio, a suplementação do mineral é indicada. O mineral pode ser encontrado em de algumas formas, veja abaixo:

  • Hidróxido de magnésio: Também conhecido como leite de magnésio, é utilizado como laxante e para melhorar a má digestão.
  • Cloreto de magnésio: Contém 12% de magnésio e apresenta uma boa absorção do nutriente.
  • Oxido de magnésio: Contém 60% de magnésio, melhora a digestão e tem propriedades laxantes;
  • Glicinato de magnésio: É constituído por magnésio, um mineral essencial e glicina, um aminoácido não essencial e é facilmente absorvido pelo seu corpo.

Suplementar magnésio tudo bem, mas existem riscos de excessos de consumo? Confira!

Riscos do consumo em excesso

O excesso de magnésio pode ocasionar quadros de fraqueza muscular, enjoos e pressão baixa.

Por ser considerado um laxante do tipo natural, não é recomendado consumi-lo em caso de diarreia.

Resumindo…

O magnésio é um nutriente que está envolvido em diversos processos metabólicos do nosso corpo.

Ele pode melhorar o desempenho físico de atletas, regular níveis de açúcar no sangue, evitar a má digestão dos alimentos, melhorar quadros de hipertensão e enxaqueca.

Se você procura por uma opção eficaz e segura de suplementação de magnésio você pode ser interessar por magnésio marinho.

O magnésio marinho é produzido através de processo biotecnológico avançado que envolve a captação de águas profundas dos oceanos, garantindo extrema pureza.

Se interessou? Encontre o Magnésio Marinho clicando aqui!