Como ter uma alimentação saudável mesmo sem tempo?

Como ter uma alimentação saudável mesmo sem tempo?

Como anda a sua rotina? Você tem tempo para tudo ou gostaria que o dia tivesse algumas horas a mais? Vivemos em um mundo em que parece ser impossível fazer tudo o que precisamos. Então, como manter uma alimentação saudável nessa situação?

Quando foi a última vez que você comeu em frente ao computador, pois precisava terminar uma tarefa importante? Ou almoçou aquele junk food porque, do contrário, iria se atrasar para uma reunião? Ou passou o dia cortando tudo não relacionado ao trabalho e ainda assim desejou que tivesse mais tempo?

Se você fez — ou faz — qualquer uma dessas coisas no seu cotidiano, seu corpo já está sentindo os efeitos negativos desses comportamentos, com certeza, pois o ser humano não foi feito para levar a rotina da forma como ela é hoje. Ainda, se a alimentação sofre, o corpo sofre

Nosso corpo não foi programado para passar o dia sentado, levando uma vida sedentária e comendo alimentos processados — se é que podemos chamá-los de alimentos. A prova disso é o reflexo desses hábitos no corpo e na saúde.

Uma alimentação desequilibrada pode facilmente te levar a um quadro de desnutrição moderada, sobrepeso ou obesidade. A consequência disso? Fadiga mental, falta de foco, estresse, depressão, cansaço extremo. Algum desses sintomas é familiar para você? Se sim, não se preocupe, ainda há solução.

Como ter uma alimentação saudável em uma rotina corrida?

Antes de explicar como ter uma alimentação saudável mesmo sem tempo, é importante definir o que é uma comida saudável. A palavra de atenção nesse quesito é equilíbrio — entre macro e micronutrientes. Mas o que é isso? Sâo os dois subgrupos de nutrientes.

Tanto os macro quanto os micronutrientes são essenciais para quem quer saber como ter uma alimentação saudável. Entretanto, para saber como consumi-los e quais você deve priorizar na hora de comer, é uma boa ideia conhecer seus efeitos no organismo. Confira:

1. Macronutrientes

Os macronutrientes são, em sua maioria, aqueles que o organismo necessita em maior quantidade e, além disso, servem para auxiliá-lo principalmente em questões relacionadas à energia e estruturação. Esse grupo abrange os carboidratos, proteínas e lipídios, também chamados de gorduras. Veja mais:

1.1 Carboidratos

Nutriente essencial para o funcionamento do corpo, já que o carboidrato é nossa fonte principal de energia e, obviamente, sua deficiência acarreta em  certa languidez, diminuição no humor, irritabilidade, cansaço e fadiga, tanto física quanto mental.

1.2 Proteínas

Nutriente essencial para construção e manutenção dos músculos, a proteína também tem um papel importantíssimo na produção natural de alguns hormônios, neurotransmissores e até anticorpos. Também é importante para auxiliar no processo digestivo.

1.3 Gorduras

As gorduras — lipídios ou ácidos graxos, como também são chamadas — são responsáveis pelo auxílio na produção de alguns hormônios, além de servirem como fonte de energia e realizarem manutenção do corpo como um todo também.

2. Micronutrientes

Embora o organismo precise desse subgrupo em menor quantidade, os micronutrientes ajudam em diversas reações químicas muito importantes realizadas no corpo, principalmente em termos de metabolismo e de função celular. Confira a seguir alguns deles:

2.1. Betacaroteno

O betacaroteno faz parte da família dos carotenoides e é o que dá a tonalidade alaranjada para a cenoura, a manga e o damasco, por exemplo. Além disso, é precursor de vitamina A, que ajuda o nosso sistema imunológico, é antioxidante e atua na beleza dos cabelos e da pele.

2.2 Vitamina B1

É a responsável pelo processamento de carboidratos, gorduras e álcool. A falta dela pode acarretar uma doença conhecida como beribéri, que faz com que a pessoa não consiga processar gorduras e carboidratos, levando a problemas cardíacos, neurológicos, fraqueza e falta de apetite.

2.2 Vitamina B2

Auxiliar da vitamina B1 no processamento de carboidratos e gorduras, a vitamina B2 processa também proteínas, e sua deficiência pode levar a problemas de pele, dificuldade na digestão do bolo alimentar e vermelhidão nos olhos.

2.3 Vitamina B12

Entre as vitaminas do complexo B, essa é uma das mais importantes, além de ser uma das principais para o organismo. É a responsável por garantir o bom funcionamento das células e a produção de glóbulos vermelhos. A ausência de vitamina B12 pode levar a anemia e distúrbios gastrointestinais.

2.4 Vitamina E

Essa vitamina realiza atividades antioxidantes no organismo, serve como estimulante do sistema imunológico e ajuda a proteger contra doenças cardiovasculares e é, também, muito importante para quem quer ficar em dia com os nutrientes essenciais. 

2.5 Ferro

Essencial para produzir hemoglobina e algumas enzimas, ele é responsável por aumentar algumas defesas de nosso sistema imunológico. Seu papel é fornecer oxigênio para as células, garantindo assim seu bom funcionamento. A falta de ferro pode causar fraqueza, fadiga crônica e anemia.

2.6 Iodo

Responsável pela formação dos hormônios da tireoide, age na função de órgãos como o coração, fígado, rins e cérebro. A carência de Iodo é especialmente perigosa para gestantes, pois o hipotireoidismo, um dos sintomas, pode causar problemas neurológicos, surdez e até o aborto espontâneo.

2.7 Magnésio

Auxilia o cálcio e o fósforo na formação de ossos, mas ainda participa do sistema imunológico e na ativação de várias enzimas. É o principal mineral responsável pela contração e relaxamento muscular. A falta de magnésio pode causar hipertensão, fraqueza e aumento da sensibilidade térmica.

Captação – Immunity Guard

7 dicas para ter uma alimentação saudável sem ter tempo

Com o passar do tempo, a sensação que temos é de que os dias são cada vez mais curtos, apesar de continuarem com 24 horas. As responsabilidades diárias se acumulam de forma que não sobra tempo para mais nada e a alimentação sofre. Veja o que pode fazer para reduzir os danos:

1. Coma nutrientes o suficiente

Como ter uma alimentação saudável se você não consegue atingir os macro e micronutrientes necessários para manutenção de sua saúde? Quando nossas necessidades de carboidratos, proteínas e gorduras não são atingidas, os efeitos percebidos são físicos e mentais:

    • musculatura fraca ou não desenvolvida;
    • cansaço;
    • fadiga;
    • fraqueza;
    • intestino preso (falta de alimentos ricos em fibras);
    • falta de foco;
    • estresse;
    • mudanças de humor repentinas.

Por outro lado, quando nossas necessidades de micronutrientes, ou seja, de vitaminas e minerais, não são alcançadas, os efeitos — apesar de mais difíceis de serem percebidos — são tão “destrutivos” quanto os anteriores, se não, piores.

A maioria das pessoas passa a vida com algum nível de deficiência nutricional sem nem perceber, afinal, se você nunca soube como é estar nutrido, como saberia a diferença? A falta dos micronutrientes no corpo humano também gera sintomas:

    • cura retardada;
    • irritabilidade;
    • depressão;
    • menstruação irregular nas mulheres.

2. Alimente-se corretamente

Essa, de fato, é a pior questão, pois, além de hábitos alimentares ruins cheios de calorias vazias — ou seja, extremamente calóricos e sem micronutrientes — quem faz isso tende a estar em uma situação de desnutrição e sobrepeso ou obesidade.

As pessoas que comem mal, no geral, não têm problemas em bater a quantidade necessária de macronutrientes do corpo. Porém, por estarem consumindo alimentos vazios, com poucas vitaminas e minerais, esse hábito pode levar o corpo a um estado de desnutrição.

3. Dê preferência para proteínas

Refeições ricas em carboidrato vão te deixar pesado e indisposto. Além disso, logo você sentirá fome novamente. Quando for comer, prefira as proteínas, elas te deixarão mais leve para cumprir o resto do dia e com uma sensação de saciedade mais duradoura.

4. Faça porções e congele

Tem um tempinho sobrando no fim de semana? Faça suas refeições para os dias seguintes e deixe no congelador. Alguns preparos podem ficar vários dias congelados. Assim, é só preparar uma salada de folhas verdes de acompanhamento no dia a dia!

5. Comece agora, não na próxima segunda

Infelizmente, a maior parte das pessoas tem o péssimo hábito de planejar o início de algo juntamente com o começo da próxima semana, talvez como uma desculpa para postergar o início do “sacrifício” ou por acreditar que terá mais força de vontade, afinal, semana nova, vida nova.

O problema desse tipo de atitude é que se você quer ser saudável agora, você precisa começar. É possível comer bem sem mudar toda a sua rotina de uma só vez. E você pode ter certeza de que assim que começar, você perceberá diferença de rendimento em suas atividades cotidianas.

6. Faça boas escolhas

É inegável que a melhor forma de garantir uma alimentação 100% saudável é você mesmo preparar o que for comer. Você não tem 1 hora para cozinhar? Sem problemas, em vez de escolher almoçar em fast-foods, você começar a frequentar locais onde o cardápio é variado, com opções saudáveis e nutritivas.

7. Saiba escolher o que comer

A regra aqui é clara, variedade e moderação são chaves para o sucesso. Se você não sabe como ter uma alimentação saudável, a melhor dica que podemos te dar é um clássico das mães e avós: busque um prato colorido. Use e abuse de legumes e verduras, coma carnes magras, busque gorduras boas.

Se você quer se aprofundar um pouco mais no tema de alimentos e quantidades, procure uma pirâmide alimentar, pois ela poderá ser sua base de conhecimento na hora de tomar suas decisões. Comer bem é um hábito e você precisa fazer dele o seu estilo de vida.

psyllium-bloom-bits

Por que você precisa de nutrientes?

Para que seu corpo esteja em pleno estado de funcionamento, você precisa ingerir o mínimo de nutrientes que ele demanda. A melhor forma de conseguir isso é por meio de uma alimentação saudável e balanceada. 

Como dissemos, a maioria das pessoas vive em algum nível de desnutrição e dificilmente elas sabem do real risco que correm com isso, pois muitas vezes não notam o quadro e não sabem como ter uma alimentação saudável.

Para que você alcance a quantidade mínima de nutrientes que seu corpo precisa, existem algumas opções que você pode encaixar na sua rotina. Adicione alguns superalimentos ao seu dia a dia, você não levará mais do que cinco minutos para prepará-los e consumi-los.

O que são superalimentos?

Um alimento é considerado um “superalimento” quando possui em sua composição uma alta concentração e diversidade de nutrientes benéficos para a saúde. Existem vários superalimentos conhecidos até o momento, mas hoje nós trataremos de dois deles.

A Spirulina e a Chlorella, apesar de não tão conhecidas, auxiliam muito a complementar as necessidades do dia a dia. Ambas são totalmente naturais, extremamente ricas em micronutrientes e muito práticas de serem carregadas para o consumo. Conheça mais sobre cada um delas:

A Spirulina

Esta cianobactéria, também chamada de “alga-azul”, possui características muito similares às primeiras formas de vida que habitaram o nosso planeta há 3,5 bilhões de anos e formaram a nossa atmosfera de oxigênio.

A Spirulina está presente na alimentação humana há mais de dois mil anos, com diversos relatos de consumo por muitos povos, o que chamou a atenção dos mais conceituados centros de pesquisa do mundo, como a NASA, que desenvolveu estudos para caracterizar e compreender os seus benefícios.

O que descobriram foi que a Spirulina é um superalimento (ou superfood) porque o seu perfil de nutrientes e fitonutrientes incomuns é mais potente do que o de a maioria dos outros alimentos, seja planta, grão ou erva.

Boa fonte natural de proteínas de fácil absorção, aminoácidos, minerais, vitaminas, óleos essenciais e antioxidantes. Se você não sabe para que serve Spirulina, saiba que é um forte aliado, com benefícios para quem está em busca de uma alimentação saudável, completa e mais prática para o dia a dia.

A diversidade de nutrientes e micronutrientes da Spirulina compreende mais de 50 tipos e faz com que ela se torne uma importante ajuda para obter energia. Cada grupo atua especificamente para manter o bom funcionamento dos seus órgãos.

Ela é apresenta na composição minerais que possuem papel importante no metabolismo energético, como o ferro, que é indispensável para a formação da hemoglobina e essencial para o transporte de oxigênio para o cérebro, que consome 20% do oxigênio do nosso sangue, por exemplo.

A Chlorella

Ela é uma das microalgas mais fortemente pesquisadas no mundo e, muitas vezes, mencionada como um alimento quase perfeito devido à variedade de benefícios que ela oferece à saúde. Não é por menos que ela já foi utilizada por astronautas da NASA em viagens espaciais.

Os efeitos dessa alga verde de água doce estão ligados a sua variada composição. Os benefícios da Chlorella podem ser atribuídos à sinergia dos seus componentes, que ficam exponencialmente mais poderosos unidos do que quando tomados separadamente.

A Chlorella é composta por uma camada exterior fibrosa não digerível, que corresponde a 20%,  seus nutrientes interiores, 80%. Sendo a parte fibrosa a principal responsável pelo seu potencial desintoxicante, e a parte interna pelo seu potencial nutritivo.

Ela contém um composto único chamado “Fator de Crescimento Chlorella” (FCC) que é muito conhecido pela sua capacidade excepcional de reparação e desenvolvimento de células. Ele é composto por altos níveis de ácidos nucleicos, que nada mais são do que a matéria prima para construção de células.

Mantenha uma boa alimentação

Separamos algumas dicas que se adaptam à realidade de qualquer pessoa, mesmo aquelas que tem poucas horas do dia para se dedicar a isso. 

Para te ajudar, opte pelos superalimentos de microalgas. Eles serão excelentes aliados no seu dia a dia para que você evite cair na tentação das junk foods novamente.

Como já foi dito, eles são super fáceis de carregar, cabem em qualquer bolsa ou mochila sem ocupar espaço, são muito fáceis de preparar, totalmente naturais e 100% saudáveis.

E então, curtiu esse post e quer conhecer alguns superalimentos? Então acesse o nosso site e descubra o seu novo aliado nessa batalha por uma vida mais saudável. E aí, vai começar quando?

Para mais posts, confira o blog da Ocean Drop!

Ficou com dúvida?

Tire suas dúvidas que iremos responder o mais rápido possível